Qual é a conexão entre asperger e raiva?

As pessoas que sofrem de Asperger tendem a ver apenas o desfecho extremo ou pior em uma situação e essa tendência pode alimentar e motivar sua explosiva resposta de raiva. Além disso, a raiva parece emergir mais rapidamente em uma pessoa que sofre de Asperger do que com uma pessoa que não está afligida com essa condição. Asperger e a raiva também estão inter-relacionados porque as pessoas que sofrem desta condição muitas vezes não lidam com a sua cinomose de forma saudável.

Uma das características únicas de uma pessoa com a Asperger é que muitas vezes ele precisará controlar situações ao seu redor. Como resultado, uma pessoa sobrecarregada com esta condição virá a confiar em rotinas rigorosas para se preparar para situações e manipular e controlar os resultados. Quando as coisas divergem mesmo minuciosamente da norma ou da rotina esperada, uma pessoa com Asperger costuma sentir que ele perdeu o controle, e esse sentimento pode levar a uma forte raiva. Asperger e a raiva também estão intimamente ligadas porque as pessoas com essa condição são muitas vezes pessimistas, ou parecem esperar o pior cenário, causando sentimentos de raiva em situações em que outros, que não sofrem de Asperger, são tranquilos.

Asperger e raiva também estão ligados porque uma pessoa atingida com essa condição geralmente se irritará muito mais rapidamente. Os sofredores de Asperger também experimentam uma raiva mais intensa. Essa característica torna essencial que uma pessoa com Asperger aprenda a controlar seus problemas de raiva ou a evitar situações que possam favorecer a raiva.

A gestão da raiva tornou-se uma forma de pessoas com as questões de controle de raiva de Asperger e reduzir o problema. Um dos primeiros passos no gerenciamento da raiva é tentar evitar situações que possam provocar raiva. Para uma pessoa com Asperger, isso geralmente é feito mantendo uma rotina e pensando antecipadamente sobre o que pode prejudicar a norma. Se uma pessoa com Asperger está preparada para possíveis mudanças, ele pode ser capaz de lidar com elas e evitar o estresse que pode provocar exasperação. Também pode ser útil para uma pessoa incomodada por esta condição tentar e colocar uma interrupção, ou evento imprevisto, em contexto, pensando em experiências positivas passadas onde uma rotina interrompida funcionou no final.

Muitas pessoas com Asperger também aprendem a parar e esperar antes de reagir a uma situação. Durante seu período de espera, o sofredor de Asperger trabalha para treinar seus pensamentos para que ele chegue a um resultado positivo, e depois pessimista. Com a prática, os sofredores de Asperger podem achar que podem controlar ou pelo menos diminuir sua raiva.